sexta-feira, 12 de outubro de 2007

De um outro blog

Inspirado pelo Dito e Dizer, fui postar um comentário que depois achei que devia também ser um post aqui...

Até


A beleza de uma poesia (e de algumas relações) não está na linha escrita, mas nas entrelinhas não escritas.

Nem todo mundo consegue perceber que entender uma palavra é reconhecer o silêncio entre elas.


2 comentários:

Do Dito e do Dizer disse...

olá meu caro. obrigados pelas visitas constantes ao blog , sempre leio seus comentários. quando o sr. vem por estas bandas? um grande abraço.
ps: de fato, as entrelinhas são algo que interessa muito, vc sabe. abração!

_Maga disse...

Que lindo isso!!! Que lindo... Que verve poética é esta, meu amigo?!

Parabéns... lindo, lindo... deixou meu dia mais poético...

beijos

ps.: Reticencias: são o equivalente escrito do silêncio... são a medida exata do infinito... são o tempo certo da imaginação (as reticencias não são: elas trancendem!) mas isso já é pra se colocar numa poesia...